terça-feira, 21 de setembro de 2010

Ah, o amor!

O amor nos torna tolos,
Loucos, poucos
Diante do ser a ser amado.
Nos inquieta, dita regra
E nos completa na arte de amar.

O amor, que é sentimento vivo,
É invenção de quem sonha
E uma certeza sem vergonha
Para quem diz que ama
Só para ter algum sorriso.

O amor que é tão fácil de se ter
E complicado de se desprender
Daquele que é dono do sentimento,
Faz viver e faz morrer
De um prazer que vem de dentro.

O amor, que não escolhe suas vítimas,
Traz a cor e a alegria.
Dita o canto de quem é apaixonado
E, nesse momento, se constrói a melodia
Que o outro quer ouvir.

O amor é calma e tormento;
É a eternidade e um momento;
Torna-se remédio para acalmar.
Faz amar e odiar
Por tanto amar.

1 comentários:

Carla disse...

\o/

Muito show
adorei

Postar um comentário

 
;